terça-feira, 24 de novembro de 2020

8º ano do Blog

Quando penso em tudo que nos aconteceu no ano de 2020 só uma passagem bíblica vem à minha mente: “Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo.” (1 Tes,5,18) em meio a tantas outras passagens bíblicas que atestam essa verdade imutável que acabei de citar.

Estão sendo tempos difíceis para todos nós, e de muita provação que tem feito a nossa fé ser provada ao extremo. E posso ver que maravilhoso é sentir a presença de Deus ao nosso lado, nos apoiando e confortando em meio a tantas coisas ruins.

E nisso podemos saber que somos mais que vendedores, pois assim como eu, vocês também dizem de coração contrito “Sei em quem pus minha confiança.” (2Tim 1,12); e com esta mesma confiança em meio a tantos pecados que cometemos, afinal somos criaturas falhas, buscamos dia após dia o nosso encontro pessoal com Deus.

E como isso tudo foi providencial para que iniciássemos mais esse ano de evangelização, com um tema que a muito foi escolhido, e que “caiu como uma luva” para ilustrar a nova temática do nosso blog!

O nosso tema para este novo ano é “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (Jo.14,6). Lindo não é?! Pois bem, é com esse versículo bíblico que damos início a um novo ano e um novo tema para nosso blog. Espero que vocês gostem e que neste ano de 2021 possamos partilhar muito sobre o Amor Misericordioso de Deus através das nossas atividades de catequese.


Por isso deixo aqui o nosso bolinho virtual e também deixo um print que mostra como era nosso blog neste último ano, como registro de uma fase bonita que se passou, mas que foi pouco aproveitada, graças a esta pandemia de Corvid 19 que devasta nosso mundo.

 


Fiquem com Deus e peço orações para continuar nossa missão neste novo ano.

sábado, 21 de novembro de 2020

Como Coisa? Ou como Filho?



Nos dias atuais, ainda nos deparamos com pessoas que possuem a seguinte dúvida: “Cantamos ‘como coisa’ ou ‘como filho’ na Oração de Consagração a Nossa Senhora?”. E, para poder tirar a minha dúvida e talvez a de muitos, resolvi fazer uma pesquisa sobre o assunto e descobri fatos chaves e importantes que poderão auxiliar a todos.
A oração de Consagração à Nossa Senhora no original em Latim é: “O DOMINA mea! O Mater mea! Tibi me totum offero, atque, ut me tibi probem devotum, consecro tibi [hodie*] oculos meos, aures meas, os meum, cor meum, plane me totum. Quoniam itaque tuus sum, o bona Mater, serva me, defende me ut rem ac possessionem tuam. Amen”. Preces Latinae

Ao pé da letra seria mais ou menos assim: “Ó Senhora minha! Ó Mãe minha! A vós todo me ofereço, e, para provar que vos sou devoto, consagro-vos hoje meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração, eu todo inteiramente. E porque sou vosso, ó boa Mãe, guardai-me, defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amém”.

Observação: REM é o substantivo feminino latino RES no caso acusativo. E pode significar coisa, evento, negócio, assunto, propriedade, fato. Na oração, portanto, a tradução COISA é correta.

É engraçado o quanto queremos ganhar espaço. Ninguém quer ser tratado como coisa. O próprio Jesus que poderia ter se declarado rei e pedir tratamento especial, se colocou pequeno e como servo. Nós fazemos justamente o contrário. Somos apenas coisa e já nos colocamos como filhos “exigindo” nossos direitos, nossa herança.

Confesso que eu não compreendia essa parte da oração. Eu queria ser tratado como filho de Nossa Senhora e não como coisa. Até que um dia me contaram que a mãe de um amigo sempre ensinou a ele que essa oração havia sido feita pelo coração puro e simples de uma criança. Desse modo, só é possível vivermos essa oração com o coração semelhante ao de uma criança.

“Coisa” é um objeto que o dono coloca onde quer e faz o que quer com ele. O objeto fica ali estático, aguardando o proprietário decidir o que fará. Já o filho não. Já o filho, quando criança, precisa e quer o colo da mãe. A medida que cresce, tem momentos de desobediência, de querer fazer seus desejos, até o dia em que se torna adulto, sai de casa e realiza suas próprias vontades. Passa a ser o “dono do seu nariz”.

Um pouquinho de história: como surgiu o Canto e a Oração de Consagração.

As citações a seguir foram retiradas do livro “Viver da Fé”, escrito por Pe. Kentenich. Essa oração é atribuída a um Padre Jesuíta, chamado Zuchi. Aos dez anos de idade, perdeu sua mãe. Levado por profundo impulso religioso raciocinou nestes termos: “Não tenho mais mãe terrena. Que farei? Sem mãe não poderei viver. Consagrar-me-ei por isso a mãe de Deus, far-me-ei total e inteiramente dependente dela. Compôs a oraçãozinha, escrevendo-a com sangue, é a oraçãozinha conhecida por todos”.

Com idade avançada, Padre Zuchi, antes de morrer, colocou o ponto final em sua consagração, confessando solenemente o seguinte:

“Esforcei-me para viver esta consagração e com suma gratidão, tenho de testemunhar frente à mãe de Deus, ter-me Ela livrado, durante toda a vida do pecado grave. Ela de fato agiu comigo como sua possessão e propriedade. Agora posso partir para a felicidade eterna para contemplá-la e nela ser propriedade de Deus eterno por toda a eternidade”.

Como se pode perceber, Pe. Zucchi se consagrou a Nossa Senhora de tal forma que ele se tornou sua propriedade. Pesquisando no dicionário a palavra propriedade, um dos sentidos encontrados é “o direito pelo qual uma coisa pertence a alguém”. Por sua vez, coisa é algo de que se tem a posse. Aos se declarar de propriedade de Nossa Senhora, Pe. Zucchi assume a condição de coisa. Ora, filhos de Deus e de Nossa Senhora, todos nós somos, sem necessidade alguma de consagração especial para isso.

Com tudo isso, o sentido de ser coisa, presente na oração, está correto. Assim, não há motivo ou justificativa para adulterar a oração original. O filho, por mais que ame seus pais, é sempre livre para discordar com eles e de fazer por si mesmo suas ações. Quando nos colocamos nas mãos de Deus e de Maria como coisa e propriedade, abrimos mão desse direito de liberdade para sermos instrumentos, coisas das quais Deus e Maria podem usar como lhes bem aprouver para a santificação e conversão do mundo.

Assim, nos colocamos como instrumentos nas mãos de Maria para colaborar com Ela no plano de salvação de seu Divino Filho. Não deixamos, com isso, de sermos Filhos de Deus e de Maria, mas doamo-nos de modo pleno a Eles para sermos usados como instrumentos.

Vendo desta forma, você escolhe ser COISA ou FILHO de Nossa Senhora?

Eu quero ser COISA e, para tanto, procedo a seguinte oração: “Prudentíssima Mãe, queremos ser coisa e propriedade Vossa! Queremos que você interceda e decida junto a Jesus o rumo das nossas vidas e nos ensine a fazer não nossas vontades, mas, a Santa Vontade de seu Filho. Amém”.


sábado, 7 de novembro de 2020

A JMJ Lisboa 2023

O TEMA


“Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc. 1, 39) é a citação bíblica escolhida pelo Papa Francisco com lema da XXVIII Jornada Mundial da Juventude que acontecerá, pela primeira vez, em Lisboa, capital de Portugal. A frase bíblica (uma citação do Evangelho de São Lucas) dá início ao relato da Visitação (a visita de Maria a sua prima Isabel), um episódio bíblico que se segue à Anunciação (o anúncio do anjo a Maria de que iria ser a mãe do Filho de Deus e que foi o tema da última JMJ, na Cidade do Panamá).

 

Na conversa que tem com Maria, na Anunciação, o anjo diz-lhe também que a sua prima, de idade avançada e considerada estéril, estava grávida. É então que Maria, depois de afirmar ao anjo “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc. 1, 38), se põe a caminho de Ain Karim, uma povoação perto de Jerusalém, onde vivia Isabel que esperava o nascimento de João, que viria a ser São João Baptista.

 

Maria de Nazaré é a grande figura do caminho cristão, que nos ensina a dizer sim a Deus. Ela já foi protagonista da última edição da JMJ e sê-lo-á também em Lisboa.

 

No episódio bíblico da Visitação, a ação de levantar-se apresenta Maria, simultaneamente, como mulher de caridade e mulher missionária. Partir apressadamente é a atitude com a qual se sintetizam as indicações do Papa Francisco para a JMJ Lisboa 2023, como explicou D. Manuel Clemente na 196.ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa: «que sejam de evangelização ativa e missionária por parte dos jovens, que assim mesmo reconhecerão e testemunharão a presença de Cristo vivo».

 

Dirigindo-se particularmente aos jovens, desafiando-os a serem missionários corajosos, o Papa escreve na Exortação Apostólica Christus Vivit: “Onde nos envia Jesus? Não há fronteiras, não há limites: Ele envia-nos a todos. O Evangelho não é para alguns, mas para todos” (CV 177).

 

O logo


O logótipo da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, inspirado no tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1, 39), tem a Cruz como elemento central. Esta é atravessada por um caminho onde surge o Espírito Santo.

 

Trata-se de um convite aos jovens para que não se acomodem e sejam protagonistas da construção de um mundo mais justo e fraterno, explica a autora, a jovem designer portuguesa Beatriz Roque Antunes.

 

As cores (verde, vermelho e amarelo) evocam a bandeira portuguesa.

 

Cruz

A Cruz de Cristo, sinal do amor infinito de Deus pela humanidade, é o elemento central, de onde tudo nasce.

 

CAMINHO

Tal como indica o relato da Visitação que dá tema à JMJ Lisboa 2023, Maria parte, pondo-se a caminho para viver a vontade de Deus, e dispondo-se a servir Isabel. Este movimento sublinha o convite feito aos jovens para renovarem “o vigor interior, os sonhos, o entusiasmo, a esperança e a generosidade” (Christus Vivit, 20). A acompanhar o caminho surge, ainda, uma forma dinâmica que evoca o Espírito Santo.

 

TERÇO

A opção pelo terço celebra a espiritualidade do povo português na sua devoção a Nossa Senhora de Fátima. Este é colocado no caminho para invocar a experiência de peregrinação que é tão marcante em Portugal.

 

VIRGEM MARIA

Maria foi desenhada jovem para representar a sua figura tal como é retratada no Evangelho de São Lucas (Lc 1, 39) e potenciar uma maior identificação com os jovens. O desenho exprime a juvenilidade própria da sua idade, característica de quem ainda não foi mãe, mas carrega em si a luz do mundo. Esta figura aparece levemente inclinada, para mostrar a atitude decidida da Virgem Maria.

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Atividades de Catequese: Santos Anjos

Quem aqui nunca rezou para seu anjinho da guarda pedindo ajuda e proteção?! Quem aqui nunca ensinou a seus catequizandos essa linda oração?!

Preparei com carinho uma linda atividade de catequese ensinando um pouquinho sobre os Anjos da Guarda!


Antes de salvar e imprimir nossas “Sementes da fé!” eu queria te dar uma dica importante e um aviso também:

1. Dica: Para imprimir esta atividade é só seguir os passos que disponibilizei clicando AQUI!

2. Aviso: não autorizo a ninguém e sob hipótese alguma a comercialização e o recebimento de valor monetário pela divulgação, transmissão ou envio das minhas atividades de catequese! para ler o regulamento é só clicar AQUI!

Fiquem com Deus e até a próxima atividade de catequese com mais uma das nossas "Sementes da fé!”. E que Deus abençoe mais este ano que ficaremos juntos evangelizando!

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Cursos online com o Pe. David José


Oi meus amigos e amigas aqui do blog! Queria apresentar para vocês um curso online, que na minha humilde opinião, é simplesmente maravilhoso!

Padre David é Sacerdote aqui na Diocese de Campos; a qual pertenço, e um conhecido meu! Então posso dizer com propriedade, que é um homem muito santo e um sacerdote impar!

E por isso mesmo não poderia deixar de divulgar este curso aqui com vocês!

Caso você queira participar deste online com ele, é só entrar em contato com através deste link do Whatsapp AQUI!

Tenho certeza que você vai gostar muito, e que vai ser uma experiência fantástica! 

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Atividades de Catequese: A Bíblia

Fico encantado com a Igreja Católica quando penso que temos tantas oportunidades de aprendermos e nos aproximarmos mais um pouquinho de Deus! E vocês catequistas, também tem esse encanto?!

Logo logo já estaremos comemorando o Mês da Bíblia não é verdade, e hoje já estou publicando nossa "Sementes da fé!" sobre a Bíblia! Espero que vocês e conto com vocês para nos ajudar na duvulgação, ok!?


Antes de salvar e imprimir nossas “Sementes da fé!” eu queria te dar uma dica importante e um aviso também:

1. Dica: Para imprimir esta atividade é só seguir os passos que disponibilizei clicando AQUI!

2. Aviso: não autorizo a ninguém e sob hipótese alguma a comercialização e o recebimento de valor monetário pela divulgação, transmissão ou envio das minhas atividades de catequese! para ler o regulamento é só clicar AQUI!

Fiquem com Deus e até a próxima atividade de catequese com mais uma das nossas "Sementes da fé!”. E que Deus abençoe mais este ano que ficaremos juntos evangelizando!

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Atividades de Catequese: Sagrada Família

Logo logo, acredito que daqui a menos de um mês, contanto a partir de hoje, todos nós participaremos da Semana Nacional da Família! Uma celebração toda voltada para a oração pelas nossas famílias.

E que forma melhor de celebrarmos essa semana tão especial, do que ensinarmos aos nossos catequizandos sobre a família de Jesus?!


Antes de salvar e imprimir nossas “Sementes da fé!” eu queria te dar uma dica importante e um aviso também:

1. Dica: Para imprimir esta atividade é só seguir os passos que disponibilizei clicando AQUI!

2. Aviso: não autorizo a ninguém e sob hipótese alguma a comercialização e o recebimento de valor monetário pela divulgação, transmissão ou envio das minhas atividades de catequese! para ler o regulamento é só clicar AQUI!

Fiquem com Deus e até a próxima atividade de catequese com mais uma das nossas "Sementes da fé!”. E que Deus abençoe mais este ano litúrgico que ficaremos juntos evangelizando!